Uso do nome social é assegurado a servidores e usuários do serviço público em Foz

Decreto publicado no Diário Oficial do Município será um dos assuntos da Audiência Pública LGBTQIAPN+; documento foi elaborado pela Secretaria de Direitos Humanos

Ian Vargas, secretário municipal dos Direitos Humanos e Relações com a Comunidade

A Prefeitura de Foz do Iguaçu publicou nesta terça-feira (27) o Decreto nº 31.530, que assegura o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas trans e intersexuais no âmbito da Administração Pública Municipal Direta, suas Autarquias e Fundações.

O uso do nome social implica no respeito à identidade de gênero e no tratamento adequado à pessoa pelo nome social indicado e vale tanto para servidores e empregados públicos, aos ocupantes de cargos em comissão, aos trabalhadores terceirizados, aos estagiários e aprendizes, bem como usuários do serviço público. Nos casos de menores de dezoito anos não emancipados o nome social deve ser requerido pelos pais ou responsáveis legais.

“Este decreto é um avanço na pauta dos direitos da comunidade LGBTQIAPN+, e foi viabilizado pela Secretaria de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade. Este também será um dos temas abordados hoje (28) durante a audiência pública”, disse o secretário da pasta de Direitos Humanos, Ian Vargas.

Conforme especificado no documento, o nome social é aquele adotado pelo indivíduo correspondente ao gênero no qual se reconhece, por meio do qual se identifica e é reconhecido na sociedade.

Para a população em geral, o nome social poderá ser declarando mediante preenchimento de formulário nos serviços públicos, independentemente de alteração dos documentos civis. Para os servidores públicos, a solicitação de uso do nome social deverá ser formulada mediante requerimento e assinatura, e poderá ser apresentada a qualquer tempo no Protocolo Geral.

A apreciação do requerimento será de competência da autoridade responsável pela gestão de pessoal no âmbito da Administração Direta, Autarquia, ou Fundação Pública a cujo quadro funcional o requerente pertença.

Os órgãos da Administração terão o prazo de 180 dias para adequar todo e qualquer sistema de informática, em especial aqueles que realizam operações com dados pessoais, ao uso do nome social nos termos previstos no Decreto.

O descumprimento configura irregularidade no serviço, nos termos do disposto no art. 240 da Lei Complementar Municipal nº 17,de 30 de agosto de 1993.

Audiência Pública

A Audiência Pública LGBTQIAPN+ terá inicio às 18h30 com apresentações culturais e seguirá com debates a cerca do respeito à diversidade, o combate ao preconceito e a construção de uma sociedade igualitária.

O evento acontece na OAB, na Rua José Menezes, nº 40, no Jardim Guarapuava, e marca também o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAPN+, lembrado neste dia 28 de junho. O evento é aberto ao público.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More