Requião Filho questiona legalidade no convênio da Aifu em Curitiba

”Acordo que envolve a Segurança Pública e a Ações Integradas de Fiscalização Urbana, da Prefeitura Municipal, além de estar vencido, tem abordagens feitas por policiais que deveriam estar nas ruas atrás de bandido”, diz Requião Filho.

Deputado na tribuna da Alep | foto: Eduardo Matysiak

O deputado estadual Requião Filho protocolou um pedido de informações, esta semana, direcionado à Secretaria de Segurança Pública do Paraná, na tentativa de compreender qual o objetivo de manter ativo um convênio vencido, que foi estabelecido há três anos entre o Estado e a Prefeitura de Curitiba, que tem desviado as funções dos policiais militares para ações de fiscalização de responsabilidade municipal.

“Os nossos policiais devem cuidar da segurança pública, não podem virar fiscais da Prefeitura. Respeito a fiscalização, é válida e necessária, mas deve ser feita respeitando princípios legais e justos para todos os lados. Sobretudo, essas ações demandam um contingenciamento policial enorme, tiram nossos oficiais e praças das ruas para prender bandidos, para atender um convênio vencido. É inadmissível pensarmos que nosso efetivo está verificando caixa de som em bares, enquanto temos outro problemas bem mais graves para serem resolvidos na segurança pública”, declarou o deputado.

O prazo para a resposta do pedido de informações é de 30 dias.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More