Projeto de ‘cultivo de abelhas’ no Paraná recebe prêmio nacional do CNJ

Foto: Divulgação

O secretário estadual de Justiça e Cidadania, Santin Roveda, recebeu nesta segunda-feira (11), em Brasília, o prêmio nacional do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) pelo projeto que cultiva abelhas desenvolvido para um grupo de 55 jovens do Cense (centro de socioeducação) de Curitiba. “São práticas saudáveis de socialização, profissionalização e de integração entre a equipe técnica e os adolescentes do Cense. O projeto foi estendido a adolescentes do Cense Joana Richa, também em Curitiba”, explica Santin Roveda, que recebeu o prêmio pelo Paraná.

“Horta e Jardins de Mel”, ficou em primeiro lugar na categoria “Executivo”, do eixo Socioeducativo, do Prêmio Prioridade Absoluta. Em sua terceira edição, o prêmio reuniu 83 projetos entre as melhores práticas na área de proteção aos direitos das crianças e adolescentes, divididos em seis categorias.No Paraná, o projeto é coordenado pela Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania.

O projeto paranaense é desenvolvido pelos agentes socioeducativos Gustavo Moritz, Jean Mary Kmiecik, Josilene Stenzinger Mendes e Rafael Santos de Carvalho. “Queremos celebrar os agentes das unidades socioeducativas, aqueles que estão na ponta no dia a dia com os adolescentes, fazendo a diferença”, afirmou o juiz auxiliar da presidência do CNJ, Edinaldo César Júnior.

“Essa premiação é de toda equipe da socioeducação de Curitiba. Fechamos o ano de 2023 de conquistas importantes que elevam o Paraná com projetos inovadores e diferenciados como este do Cense de Curitiba”, destacou Roveda.

Censes – A nova remuneração e classificação dos 885 agentes de segurança socioeducativos, segundo Santin Roveda, valorizaram os 77% dos servidores que atuam nas 28 unidades do sistema de atendimento socioeducativo do Paraná.

As unidades estão distribuídas de forma descentralizada em 16 cidades. Dezenove delas são centros de socioeducação, em Campo Mourão, Cascavel (2), Curitiba (2), Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Laranjeiras do Sul, Londrina (2), Maringá, Paranavaí, Pato Branco, Piraquara, Ponta Grossa, Santo Antônio da Platina, São José dos Pinhais, Toledo e Umuarama. Há, também, nove casas de semiliberdade, em Cascavel, Curitiba (2), Foz do Iguaçu, Londrina, Paranavaí, Ponta Grossa, Toledo e Umuarama.

São 1.150 servidores estaduais efetivos na socioeducação, além de colaboradores e voluntários externos, que auxiliam em projetos sociais e atendimentos diversos, de acordo com as ações realizadas em cada unidade.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More