Documentário mostra remoção forçada de comunidade avá-guarani na ditadura

A Unila recebeu, na última quinta-feira (27), o lançamento do documentário do documentário “Sarambi-pá remoção forçada. O caso de Simão Tupã Retã Vilialva”.

A obra é uma produção do projeto de extensão “Memória do Sarambi – Unila”, Cimi Regional Sul e Comissão Guarani da Verdade, e conta a história de remoção forçada de indígenas avá-guarani durante a ditadura militar, tendo como foco a família Vilialva.

A família morava no tekoha Ocoy/Jacutinga e foi convidada para uma festa do “Dia do Índio” na Terra Indígena Rio das Cobras, em Nova Laranjeiras. Servidores da Funai levaram a família até a festa, com a promessa de trazê-la de volta ao tekoha, o que nunca aconteceu.

Um dos membros da família, Simão Tupã Retã Vilialva, de 16 anos, decide retornar ao tekoha percorrendo cerca de 300 quilômetros a pé. Quando chega na região, encontra a aldeia debaixo d’água, no recém criado Lago de Itaipu.

“Este documentário tem o objetivo de dar visibilidade a mais esse crime de remoção forçada no período da ditadura militar, cometido contra os Avá-Guarani, e contribuir para que haja uma justa reparação”, aponta o texto de convite para o lançamento do filme.

Fontes: Unila e Brasil de Fato

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More